Investigadores do CCMAR no caminho da regeneração e formação óssea | CCMAR
CCMAR é o único parceiro português em dois projetos europeus de Aquacultura
O Centro de Ciências do Mar (CCMAR) é parceiro em dois grandes projetos, financiados pela União Europeia, através de fundos H2020, o PerformFISH e o MedAID. Ambos os projetos serão desenvolvidos por equipas do CCMAR, durante os próximos anos.
SIBIC2018
VII Congress of the Iberian Society for Ichthyology, Faro, Portugal, from the 12th to the 16th of June, 2018. REGISTER NOW
Aquaexcel2020 - The 8th Call for Access is OPEN
The 8th Call for Access is OPEN, with an application deadline of 12 December 2017.
 

Investigadores do CCMAR no caminho da regeneração e formação óssea

 

O estudo recentemente publicado por investigadores do Centro de Ciências do Mar (CCMAR), foca-se na identificação e teste de moléculas ou compostos que potenciam a regeneração e aumentam a taxa de formação óssea.  O trabalho foi desenvolvido em peixes-zebra, uma espécie que já provou  ser capaz de regenerar completamente a barbatana após amputação, num espaço de apenas duas semanas. Esta barbatana é composta por vários componentes/tecidos, entre os quais um esqueleto, composto por raios ósseos. Durante a regeneração o que acontece é o restabelecimento completo dos tecidos, incluindo a formação de osso novo.

João Cardeira, do grupo BIOSKEL, do CCMAR, é um dos autores do artigo e explica que este estudo pode tornar-se referência no que toca à regeneração de osso, numa perspectiva aplicada à biomedicina. “Este trabalho tem uma aplicação bastante imediata, pois a metodologia e estandardização desenvolvidas contribuem para o estudo e identificação de moléculas com relevância para o desenvolvimento de estratégias terapêuticas para doenças ósseas. De entre estas destaca-se a osteoporose, que é precisamente caraterizada pela perda de massa óssea, pelo que moléculas que tenham o efeito oposto são altamente importantes” – refere o investigador.

Poderemos imaginar que, embora num futuro ainda longínquo,  sendo a barbatana do peixe zebra semelhante aos membros humanos, a possibilidade de regenerar membros começa a tornar-se uma ideia cada vez mais plausível.

 

Notícias relacionadas:

CCMAR @t media: Os peixes podem ajudar a combater a osteoporose?